Força sempre



O timbre de Bruce Gomlevsky não se parece com o de Renato Russo. Olhando de perto, diria até que eles são diferentes fisicamente. Mas quem liga? Falando e atuando, em cima do palco, Bruce simplesmente é Renato - nos gestos, no jeito de falar, no visual. Impressionante. O espetáculo Renato Russo, que reestreou ontem num Canecão vazio, é emocionante e de bom gosto.

A peça conta a história do cantor e compositor desde os 15 anos até a sua morte. O texto foge de óbvio e funciona muito bem. Bruce, acompanhado de uma banda ao vivo, dá um verdadeiro show. E as músicas... Bem, só ouvir (e cantar junto) as músicas da banda já valeram a noite. Ainda mais pra mim, uma fã tardia da Legião, que conhecia o que tocava na rádio. Quando Renato morreu, eu tinha só 12 anos, mas me lembro bem das entrevistas e das apresentações da banda na tv. Uma das minhas frustrações foi nunca ter assistido a um show deles. Agora não dá mais. Mas deu pra matar um pouquinho a vontade ontem.
Giselle de Almeida

Um comentário:

cotidianos da alma disse...

Opa... já que o assunto aqui é Renato Russo | Legião Urbana, peço licença para divulgar o site www.forcasempre.com.br lá tem tudo sobre a Legião.