Burro? Que burro?




Desde o início dos tempos, a humanidade procura respostas para as perguntas mais intrigantes. Quem somos? De onde viemos? Qual é a cor do burro quando foge? Hã? Nunca parou pra pensar nisso? Pois devia. A resposta não é tão fácil quanto parece. Vejamos.

Não sei bem como nem por quê, o assunto surgiu na penúltima aula de espanhol. Alguém usou essa expressão (traduzida livremente por nosotros como "color de burro cuando huye") pra se referir a uma cor meio marrom, meio mostarda, dando a entender que eram praticamente a mesma coisa. Eu discordei: "Cor de burro quando foge não é, necessariamente, marrom. Pode ser qualquer cor que a gente não consiga identificar." Aí começou a discussão, uma das mais surreais (e animadas) dos últimos tempos.

O Alexandre argumentou que não existe burro verde, por exemplo. Segundo ele, somente os tons puxados para o marrom, bege, ocre e afins merecem ser dignos de associação com o animal desaparecido. Foi apoiado pela maioria, inclusive pela professora. Tá, mas eu nunca vi um burro cor de mostarda. Talvez, deduzi, usemos mais essa expressão pra tons amarronzados porque esses (junto com os cinzas) são justamente as cores mais difíceis de serem definidas. Só a Alessandra ficou do meu lado.

Como boa jornalista, resolvi apurar. No Google, nenhuma explicação satisfatória. Cheguei a alguns sites que dizem que a expressão é uma variação de "corra do burro quando ele foge". O que isso quer dizer, não faço a mínima idéia... No Aurélio, consta a seguinte definição: "cor estranha, indefinida; cor de burro fugido". E desde quando "cor de burro fugido" é explicação?

Confesso que não tive muito tempo pra aprofundar a pesquisa. Prometo voltar aqui se achar a resposta. Se alguém conseguir essa informação preciosa, escreva, por favor. Afinal, eu me pergunto: como a gente pôde viver até hoje sem essa resposta?
Giselle de Almeida

6 comentários:

Joanna disse...

Gisele,
Adorei o texto e acho essa discussão sobre a cor do burro quando foge super interessante. Acredito que realmente seja uma cor qualquer, já que provavelmente era uma expressão outra que não tinha nada a ver com cores. Te desejo um natal e um 2006 com as cores do arco-íris. Um beijo Joanna

Mírian Nery disse...

Pô, Gi, acho que a "cor de burro quando foge" está mais para um tom de cinza do que de marrom... muitos burrinhos são acinzentados. Precisamos mesmo responder a essa pergunta de fundamental importância para a sobrevivência da humanidade... rs ... Tô com saudades docê. Bjs. Pigméia.

giselle disse...

Obrigada, meninas. Adorei a participação de vcs nessa questão, que, como todos podem perceber, é muito complexa...rs
Um grande beijo!
Giselle

claudiomiro disse...

eu acho que se compara a cor de burro fugido como tomar suco natural de coisa nenhuma com nada dentro .compara tambem com clientes quando nao se quer gastar o dinheiro depois de olhar todo o estoque de uma loja pergunta se tem esta famosa cor deixando o vendedor sem a comissao e cor de burro sem fugir

Bel Humenhuk. disse...

e burro lá muda de cor se está fugindo?
nunca entendi isso. pra mim, "cor de burro quando foge" podia muito bem ser "cor de burro".

Giselle de Almeida disse...

Bel, que honra vê-la por aqui outra vez! :)